Esse Brasil também é meu.

Hoje eu fui para a escola na maior expectativa: tinha simulado, final do futebol feminino (que eu ja sabia de antemão que nao iria assistir) e provavelmente eu não teria a aula de artes (sem contar que eu ia tirar uma com a cara do meu amigo, quando o são paulo perde, ele vem todo bobo falar 'Perde-eu!' e hoje foi a minha vez ).

Na primeira aula, já a primeira surpresa: tinha aula de artes. E eu vou ignorar no resto do post o resto do meu dia, porque eu to super animada pra falar da aula.

O desenho que ele passou pra fazer na aula de hoje foi bem difícil de explicar: uma composição sobre alguma crítica ao país. Por exemplo: um cara da faculdade que ele fez desenhou uma planta saindo de uma parede, no sentido de dizer que hoje é tudo de concreto e nao tem mais natureza. Mas meu professor nao entra na sala, fala 'desenhem uma casa' e senta na carteira; ele explica o desenho, fala sobre o assunto, e isso ajuda muito na nossa imaginação.

Quando ele entrou eu estava comentando com as meninas sobre o futebol feminino, porque com essa medalha de prata, as medalhas de prata olímpicas entre feminino e masculino igualariam. Ele ouviu, e até comentou 'Vocês tem sempre muito pra falar sobre determinado assunto' (se nao foi isso, foi algo nessa linha). E ele começou a falar sobre as Olimpíadas, e foi uma coisa tão interessante, que eu vou desenvolver meu raciocínio.

Todos acham que o 'Brasil do futebol' vai ganhar pelo menos uma medalha de ouro, certo? Errado: o país do futebol perde pra Argentina (não vou comentar o feminino, porque elas são umas grandes dumas vencedoras, se voces querem saber a minha opinião). E aí nem passa pela sua cabeça que aquele tambem é o seu Brasil! Durante os treinos, parece um absurdo, talvez até um mico, dizer pros teus amigos 'Hoje eu vou ver o treino da ginástica'. Mas poxa, eles estão lá sem nenhum apoio! Vai dizer que voce conhecia o Cesar Cielo?

Vou ser sincera, eu nao acreditava que um brasileiro pudesse ganhar algo como natação. Tipo assim, voce escuta os moleques falarem 'quando eu crescer, eu vou ser um jogador de futebol', mas voce nao escuta nenhum menino dizendo 'ah, eu vou representar meu país nadando'. Se voce fala isso, parece o mesmo que 'vou fazer nada' (nada, nadando... (?) sacou o trocadilho?). Mas não que eu nao acreditasse no seu potencial; o que eu nao acreditava era que um cara poderia estar representando meu país sem ter nenhum apoio.

Aliás, ninguem tem apoio aqui. Por mais que eu ame futebol, não posso deixar de falar que é a unica coisa que o governo faz... E nem essa única coisa ele consegue fazer direito. Tem alguma rede de televisão brigando pelos direitos de transmitir todos os jogos do campeonato de handebol? Ou alguma transmissão em tevê aberta do hipismo? Não, ninguém vê.

Então voce olha de fora pro nosso país, e voce se dá conta de que aquele país tão grande, dono da Amazônia, dono do maior rio do mundo, o país do carnaval, o país do futebol, também é o país da prostituição, o Brasil da fome, o Brasil da desigualdade social.

Eu sei que essa coisa é bme complexa pra se combater num simples texto, mas é tão estranho pensar que a coisa tá tão perto de você! Poxa gente, qual é o mérito de morar no país da fome? E me diz qual o lado bom de morar no Brasil ... da prostituição? Eu tenho vários motivos pra gostar daqui, mas todos precisamos parar com essa mania que é fingir de cego.

Quando você tá sentado na frente do computador, voce nao enxerga que tem pessoas lá fora que ralaram pra tudo na vida. A única coisa que voce quer é abrir o UOL e ver o Brasil com trinta, quarenta, quem sabe cinquenta medalhas olímpicas; mas nao passa na cabeça que pra ter uma medalhinha daquelas, são quatro anos trabalhando duro.

Por fim, resolvi desenhar uma bandeira quadrada do Brasil, porque o brasil é quadrado, metódico, chato e velho, cabeça muito ultrapassada. Sobre a final feminina, deixo pra outro post. Esse aqui já tá bem grandinho. E aquilo tem uma longa discussão, também.

Eu preciso fazer a diferença, afinal, esse Brasil é meu. Também sou eu que estou naquela humilhante medalha olímpica. Aquilo é o Brasil. Honro meu país, e, por isso, nao vou me acostumar, e não vou desistir. Os atletas precisam de incentivo, e tá na hora da população fazer algo.



- Postado por: HelloKa às 20h27
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________