E aí gente? tudo bem?

bom, logo já venho me explicando o porque de não ter postado estes ultimos dias... além da pura preguiça!

1º sexta feira, nem mexi no computador... mas assisti velozes e furiosos desafio em tóquio... velho né? mas como não assisti nos cinemas assisti somente agora... Muito bom se quiserem assistir!

2º sábado ~> Fui no Hopi Hari... depois eu falo mais pra vocês... mas que foi bom, isso foi!

3º domingo ~> Bom, domingo eu fui num churrasco de confraternização do trabalho da minha mãe... cheguei cedo, mas tava com tanto sono, q qnd sentei na frente do computador, que já era umas 8 horas, resolvi terminar o template da minha amiga...

E hoje estou aqui atualizando... ah! obrigada pelo comentário fofa, mas é que na verdade eu não fui destaque no sonho encantado, sabe porquê??? porque ninguem aqui do blog votou em mim, só minhas amigas de MSN...

Bom, estou aqui pra um acontecimento muito marcante... Finalmente terminei o template da minha amiga... Sabe, fiquei tão feliz porque foi o meu primeiro template do UOL Blog, aliás esse blog tem umas tags tão esquisitas! E ainda mais porque foi pra uma amiga minha de coração! bjos rê!

E também venho deixar um texto que eu achei muito legal, leiam porque é bem interessante...

Verbos novos e horríveis

Não, por favor, nem tente me disponibilizar  alguma coisa, que eu não quero! Não aceito nada que pessoas, empresas ou organizações me disponibilizem. É uma questão de princípios. Se você me oferecer, der-me, vender-me, emprestar-me, talvez eu venha a topar e, até mesmo, se você tornar disponível, quem sabe, eu aceite. Se você, no entanto, insistir em disponibilizar, nada feito. Caso você esteja contando comigo para operacionalizar algo, vou dizendo desde  já: pode ir tirando seu cavalinho da chuva. Eu não operacionalizo nada para ninguém e nem compactuo com quem operacionalize. Se você quiser, eu monto, eu realizo, eu aplico, eu ponho em operação. Se você pedir com jeitinho, eu até implemento, mas operacionalizar, jamais.

O quê? Você quer que eu agilize isso para você?
Lamento, mas eu não sei agilizar nada. Nunca agilizei. Está lá no meu currículo: faço tudo, menos agilizar.   Precisando, eu apresso, eu priorizo, eu ponho na  frente, eu dou um gás. Mas agilizar, desculpe, não posso – acho que matei  essa aula.

Outro dia mesmo, queriam reinicializar meu computador. Só por cima do meu cadáver virtual! Prefiro comprar um computador novo a reinicializar o antigo. Até porque eu desconfio de que o
problema não seja assim tão grave. Em vez de reinicializar, talvez seja o caso de, simplesmente, reiniciar, e pronto.

Por falar nisso, é bom que você saiba que eu parei  de utilizar; assim, sem mais nem menos. Eu sei, é uma atitude um tanto  radical da minha parte, mas eu não utilizo mais nada. Tenho consciência de que, a cada dia que passa, mais e mais pessoas estão utilizando, mas eu  parei. Não utilizo mais. Agora  só uso. E recomendo.

Se você soubesse como é mais elegante, também  deixaria de utilizar e passaria a "usar". Sim, estou me associando à  campanha nacional contra os verbos que acabam em "ilizar".

Se nada for feito, daqui a pouco, eles serão mais numerosos do que os terminados simplesmente em "ar".

Todos os dias, os maus tradutores de livros de marketing e administração disponibilizam mais e mais termos infelizes, que imediatamente são operacionalizados pela mídia, reinicializando palavras que já existiam e eram perfeitamente claras e eufônicas. A doença está tão disseminada que muitos verbos  honestos, com currículo de ótimos serviços prestados, estão a ponto de  cair em desgraça entre pessoas de ouvidos sensíveis.
Depois que você fica alérgico a disponibilizar,
como vai admitir, digamos, "viabilizar"?

É triste demorar tanto tempo para a gente se dar conta de que "desincompatibilizar" sempre foi um palavrão. Precisamos reparabilizar nessas palavras que o  pessoal inventabiliza só para complicabilizar. Caso contrário, daqui a pouco nossos filhos vão pensabilizar que o certo é ficar se expressabilizando dessa maneira. Já posso até ouvir as reclamações: "você não me  vai impedibilizar de falabilizar do jeito que eu bem quilibiliser".

Problema seu. "Inclua-me fora" dessa.

(por Ricardo Freire, jornalista)

 



- Postado por: HelloKa às 14h16
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________